Jornalismo político – partidário

Existe uma infinidade de meios de comunicação impressos em todo o mundo. Aqui me refiro apenas aos impressos, existe outra infinidade de outros meios de comunicação. É muito importante que saibamos ter uma leitura crítica do que é publicado em jornais e revistas. Muito do que está escrito ali pode não estar em conformidade com a realidade ou mesmo estar deturpando completamente a realidade dos fatos. Não estou sendo duro, isso ocorre com mais regularidade do que imaginamos principalmente em pequenos jornais de cidades do interior.

Em Brumadinho, onde moro e sou colaborador de um jornal, é comum vermos reportagens que desvirtuam a realidade dos fatos, ou que colocam, propositadamente, em cheque a idoneidade de algumas pessoas, principalmente os chamados “agentes políticos”.

Não estou em defesa de nenhum “agente político”, mesmo porque se um veículo de comunicação tem cunho estritamente político ele mesmo passa a ser um agente político com fins basicamente eleitoreiros. Uma triste realidade tendo em vista que os jornais de Brumadinho deveriam se ocupar de informar a população do que é relevante para suas vidas e dos problemas que o município enfrenta e como estes mesmos problemas podem ser minimizados. Acredito nesta função social do jornalismo.

De toda maneira, se jornais fazem apenas críticas políticas ou apenas fazem elogios (leia-se baba-ovo político) ele não está colaborando para uma melhora da informação que é publicada. Quer apenas convencer o cidadão de que determinados políticos são “bons” ou “ruins” e desta maneira orientar seu voto. Lembre-se que estamos em ano eleitoral.

Tendo isso em vista eu pretendo publicar neste blog, mensalmente, uma crítica geral de todos os jornais de Brumadinho. Meu objetivo e fazer uma reflexão sobre a qualidade de nosso jornalismo. Não pretendo e nem vou fazer críticas políticas, mas de como as reportagens foram escritas e se elas contemplam as principais características de um texto jornalístico de qualidade, como por exemplo, a impessoalidade, apuração dos fatos, o ouvir os dois lados, a objetividade e a veracidade da notícia. Espero com isso contribuir para a valorização do pensamento crítico de nossa comunidade.

Anúncios

A enchente em Brumadinho hoje

Hoje (4 de janeiro) Brumadinho amanheceu com a água subindo mais. Até o início da tarde era visível o avanço da inundação que colocou o centro de Brumadinho debaixo d’água. Durante todo o dia a Defesa Civil de Brumadinho, a Secretaria de Ação Social, o Brumadinho Of Road (Jipeiros), voluntários de mineradoras e principalmente cidadãos brumadinhenses preocupados com o bem estar de seu próximo trabalharam arduamente levando mantimentos, água, fraldas, roupas e o que mais fosse necessário às famílias desalojadas.

Hoje, pela manhã, a comunidade de Maçangano já estava totalmente isolada. O acesso só era possível por helicóptero. E foi de helicóptero que mantimentos foram levados a essa comunidade. Muitas doações chegavam a Secretaria de Ação Social onde o trabalho era intenso e vários voluntários ajudavam a levar um pouco de conforto às centenas de pessoas que foram obrigadas a deixar suas casas em razão da enchente.

O Paraopeba subiu 5,5 metros deixando cerca de 500 desalojados. Cerca de 150 famílias tiveram de ir para os 8 abrigos disponibilizados na sede do município.

No início da noite de hoje uma boa notícia: a água finalmente começava a baixar. Provavelmente pela manhã a situação será bem melhor. Vamos torcer.

Rua Amianto

Av. Vigilato Braga

De cima do pontilhão, no Centro

Enchente coloca Brumadinho debaixo d’água

Brumadinho continua debaixo d’água. Mesmo depois de mais de 12 horas sem chover, o volume do Paraopeba continua a subir, trazendo mais preocupações para os moradores das áreas atingidas e daquelas áreas que estão “quase” atingidas.
A Secretaria se Ação Social do município se empenha em levar alimentos, remédios e fraudas aos moradores das localidades mais atingidas, no caso São José do Paraopeba, Maçangano e José Henriques, que estão ilhadas. Para Maçangano só se tem acesso de helicóptero.
Informações dão conta que já sao mais de 500 os desalojados.
Os moradores esperam que o nível do rio comece a baixar a partir da noite fé hoje.
<blockquote

20120104-152319.jpg

Risco de enchentes preocupam moradores de Brumadinho

O ano de 2012 começou complicado em Brumadinho. Os moradores das regiões ribeirinhas da cidade estão sofrendo com a cheia do Paraopeba.
Vários moradores já tiveram de deixar suas casas. O rio Manso e Lavrado também transbordaram.
De acordo com dados preliminares pelo menos 40 famílias estão desalojadas.
Informações da Defesa Civil de Brumadinho dão conta de que o Paraopeba deve continuar subindo até o inicio da manha desta terça feira (2 de janeiro).

20120102-201208.jpg

20120102-201245.jpg

20120102-201257.jpg

20120102-201316.jpg