Filme do Chapolin Colorado será lançado em 2011

Essa é para os fãs do inesquecível Chapolin Colorado. Com supervisão do próprio Bolaños (criador do Chaves e do Chapolin) o filme do super herói trapalhão, Chapolin, deve ser lançado no fim de 2011. O roteiro deve ficar pronto no primeiro trimestre do ano(Roberto Gomes Fernandes, filho de Bolaños é o roteirista). Ainda não ficou claro se o filme será uma animação ou não, mas de qualquer maneira será esperado com ansiedade pelos fãs.

Chaves e Chapolin se tornaram sensação em vários países latinos e também no Brasil onde é exibido desde os anos 80.

imagem da internet

 

Anúncios

Na ala psiquiátrica

Uma das coisas mais estranhas que eu já fiz foi ir a uma clínica psiquiátrica. Embora eu tenha visitado uma que não possui casos de estrema loucura, eu achei estranho o ambiente “calmamente inquietante” do lugar. Em uma visita a um amigo, que infelizmente precisou ser internado, fiquei incomodado com o ambiente. Não que eu tenha preconceito, apenas me incomodou a organização, a limpeza, e a simplicidade sonâmbula dos internos. Eles caminham de um lado para outro com o olhar perdido e passos lentos como se precisassem apenas se movimentar, não se importando para onde iam ou o que faziam. Muito educados alguns se mostravam até mesmo atenciosos ao perguntar por que meu amigo estava internado.

– Depressão – respondi.

– Há, sim. Conheço um remédio muito bom. Qual é o médico dele? Se for o doutor Antônio (nome fictício) ele está em ótimas mãos, mas o doutor José (nome também fictício) não é bom, vai acabar deixando ele assim para sempre.

Mas o pior de tudo é ver um amigo dopado, estirado encima de uma cama de metal sem conseguir articular com clareza uma palavra sequer. Devo confessar que fiquei impressionado. Alguém que antes era dinâmico e vivaz, e agora se encontra estirado sob efeitos de calmantes balbuciando paixões perdidas sem perspectiva de futuro.

O interno volta e me diz:

– Anota aí: Efexor 75mg.

Eu passo meu bloco de anotações para ele escrever.

– Cloridrato de Velafoxina também é muito bom.

Ele me devolve o bloco. Os dedos amarelados de tanto fumar. Me encara novamente com seus olhos verdes.

– Em pouco tempo ele vai estar fora daqui. O doutor Antônio é muito bom. Vai cuidar dele em dois tempos – Diz profético.

Despeço-me e saio. Até os enfermeiros me parecem desequilibrados. Uma porta elétrica se abre para mim. No ônibus, indo para casa, me lembro do rapaz do quarto e de sua receita e recomendações, Roberto, e me lembro do velho ditado: “De médicos e loucos, todos tem um pouco”.

Reminiscências de 2010

Primeiramente quero pedir desculpas para todos os amigos, que acompanharam e acompanham meu blog, pela minha ausência nos últimos meses. A ausência não foi voluntária, precisei dar mais atenção a outros projetos que no momento exigiam mais de mim. Mas para o próximo ano o blog estará sempre atualizado com um novo projeto editorial.

Não quero falar sobre o natal. Então não esperem mensagens sorridentes e falsos ataques de ternura.

Pretendo falar um pouco de como foi o ano de 2010, principalmente aqui em Brumadinho onde, nos últimos meses, pude presenciar os impasses e conchavos políticos tão comuns em nosso município. Acredito que o primeiro mal estar do ano foi o famigerado IPTU que provocou uma verdadeira dança das cadeiras na câmara municipal, onde o ingresso do vereador Itamar Franco no bloco oposicionista foi contra balançado pelo êxodo de Leônidas Maciel para a situação. Leônidas se diz oposição moderada (veja matéria na edição 59 do jornal Tribuna da Asmap de Brumadinho) mas eu, particularmente, não consigo enxergar oposição alguma em suas atitudes este ano como vereador. Tanto é que foi eleito presidente da câmara para o biênio 2011/2012 com o apoio unânime dos vereadores da base aliada do prefeito deixando um ar de “traição” contra a vereadora Marta da Maroto nome apontado pelo partido deles (PMDB) para a presidência da casa e que deveria ser apoiado também pelo Leônidas (leia a edição 59 do Tribuna da Asmap). Voltando ao IPTU 2010: O ex-vereador Reinaldo Fernandes, editor do Jornal De Fato de Brumadinho e uma das lideranças do Partido dos Trabalhadores (PT) do município, tomou sobre os ombros o dever de organizar movimento contrário a lei. Movimento este que culminou em abaixo assinado que contabilizou mais de 1.300 assinaturas no intuito de derrubar a lei aprovada por unanimidade dos vereadores em 2009. Como aparentemente as assinaturas não surtiram o efeito esperado nem mesmo com sua representação no Ministério Público (onde a promotora disse, ironicamente, que os interessados deveriam procurar a via própria para resolver o impasse) o movimento capitaneado por Reinaldo resolveu redigir e apresentar a câmara um projeto de Lei de Iniciativa Popular no mês de maio propondo um reajuste de 4,11% (justamente a inflação de 2009). Os impasses a partir daí correm durante todo o ano. Os vereadores derrubam e arquivam o projeto de lei de iniciativa popular (em novembro) alegando inconstitucionalidade do projeto de lei. Grosso modo foi exatamente isso que aconteceu com relação ao IPTU 2010. Os vereadores da situação durante todas as polêmicas do IPTU reclamaram das atitudes de Reinaldo que estaria usando o IPTU como pretexto para fazer “palanque político” (toda a cronologia do IPTU 2010 está na edição 119 do jornal De Fato). Se Reinaldo quis aparecer encima dos problemas do IPTU e da insatisfação da população ele conseguiu. Teve Reinaldo uma boa visibilidade política. Eu não me surpreenderia se ele se candidatasse nas próximas eleições municipais.

O bairro Salgado e Filhos foi tema de reportagem também do Tribuna da Asmap (edição 57) onde divulgamos as dificuldades dos moradores que sofrem com a poeira na seca e a lama no período chuvoso. Os moradores fizeram reuniões com o executivo, soluções foram apontadas, mas, aparentemente, nenhuma media foi tomada para resolver o problema dos moradores. Esperamos que no próximo ano esses problemas se resolvam. O Tribuna estará lá para noticiar.

E não é que o Executivo encaminhou novo projeto de lei para o IPTU 2011! Vejam só. Admitiram que existiam erros na lei aprovada em 2009 e encaminharam novo projeto para a câmara que foi aprovado em turno único no dia 22/12. Não faltou, porém discussões entre os vereadores (vocês poderão ler matéria completa a respeito na edição de janeiro de 2011 do jornal Tribuna da Asmap). Nesta mesma reunião foi aprovada também a LDO para 2011. O que ficou estranho nesta aprovação é que alguns vereadores votaram contra as emendas do projeto. Emendas estas feitas pelos próprios vereadores. Não é estranho? Eu mesmo não entendi como um vereador pode votar contra suas próprias emendas. Emendas essas que trariam benefícios para a população de Brumadinho (não percam edição de janeiro do Tribuna da Asmap).

Muitas outras coisas aconteceram em 2010, mas minha intenção aqui foi relembrar os acontecimentos que ficaram marcados em minha memória. O próximo ano promete muitas coisas. Esperamos um ano novo com seriedade, ética e respeito.